Meio&Mensagem

Siga-nos

Publicidade

De volta para o Futuro: Por que o 5G deu errado?

A boa notícia é que tudo isso é uma brincadeira. E o tempo de corrigir o rumo é agora!


1 de março de 2019 - 6h00

(Crédito: Bartekhdd/Pixabay)

Eu fui ao futuro e voltei. Em 2024, cinco anos a frente exatamente. Voltei aqui, em 2019, para dizer-lhes que o 5G foi um grande fracasso! “De início, as operadoras e também toda a indústria esqueceram as razões que os levaram à especificação do 5G. Pela primeira vez na história da evolução da rede móvel, uma tecnologia não considerava uma razão simplesmente técnica como base da sua concepção. Como na evolução do 2G para o 3G, este último especificado para suportar chamadas de vídeo; ou como na especificação do 4G, concebido para suportar a explosão de tráfego de dados móveis.

A concepção do 5G, de forma inovadora, levou em conta a necessidade da indústria de telco ter um negócio sustentável. E depois de muitos anos com receita estagnada, miraram seu desenvolvimento nas receitas não mais dos consumidores (B2C), mas no mercado empresarial de novas verticais e indústrias (B2B). Novas soluções endereçariam os mercados de Smart Cities, Internet das Coisas Massivas, Indústria 4.0, mercado de Gaming, que teriam todos seus negócios positivamente impactados. As operadoras, por conseguinte, poderiam se beneficiar desse novo crescimento, e por meio de parcerias com as próprias indústrias beneficiadas, se beneficiar com novas fontes de receita.

Parece que alguma coisa deu errado ali por 2018, 2019. Lembro bem do Mobile World Congress daqueles anos onde todos anunciavam seus Use Cases para essas Novas Indústrias, mas na prática construíam suas redes basicamente para atender o mercado de consumidores (com suas redes para Ultra Broadband). Na época, apenas o CTO da Nokia e do Bell Labs, Marcus Weldon, foi voz dissonante. Todos seguiam discursando e apresentando conceitos e soluções inovadoras de IoT e aplicações de baixa latência, e no entanto, seguiam planejando e fazendo o contrário.

Ainda em 2019, pouca gente tinha se dado conta de que a especificação do 5G que permitiria Internet das Coisas Massiva e também aplicações de baixíssima latência (o Release 16 do 3GPP) ainda nem tinha sido terminada! O CEO de um grande Market Place do mercado de Retail chegou a duvidar de algo mas recebeu umas caras feias na época. Em época de hype, sofre bullying quem tenta apresentar um contra-argumento. Essa demora na especificação e uma corrida enorme por definição dos seus próprios padrões levou a uma enorme fragmentação do mercado e alto gasto de CAPEX com tecnologias incipientes que não mostraram retorno.

EDGE Cloud também foi um ponto importante. A construção dessa camada de rede tão importante para levar a melhor experiência para usuários B2B e B2C precisa ter um ecossistema de parcerias bem definido. A aceitação da indústria em ser um Dumb Pipe também se mostrou equivocada. Pelo bem da saúde dos negócios, desenvolvedores e OTTs que se valerem do EDGE Cloud deveriam compartilhar seus ganhos aqui com modelos de negócios saudáveis para todos os players da indústria.

Infelizmente, quando as primeiras operadoras seguem um caminho errado, é comum ver uma corrida das demais operadoras, que vão atrás, receosas de perder um trem que parece ter partido.

Por fim e não menos importante, muitas operadoras acabaram tomando decisões táticas também para construírem suas telco cloud privadas, tão essenciais para o seu futuro e que permite que o usuário possa comprar e receber seus serviços de forma instantânea. IoT, voz, dados, link de internet, Aplicações seja ele qual for. Na maior velocidade permitida pelo tal “Instant Provisioning” e com operações ultra eficientes com tempos rápidos para upgrades, updates de software. Se deixaram levar por decisões táticas dos seus fornecedores tradicionais e mantiveram operações ineficiente em Silos.

Na época, o CTO da Rakuten, essa famosa operadora japonesa, alertou a todos: “o pessoal de TI já faz isso há tempos! Nós seremos uma operadora móvel com vários engenheiros de TI que fazem coisas incríveis, ele dizia”. Ele tentou alertar a comunidade no MWC de 2019, é verdade!

Como alertei no meu spoiler no início, a boa notícia é que tudo isso é apenas uma brincadeira. Há ainda tempo de consertar o rumo! Devem-se tomar as decisões corretas de modelo de negócios e escolha dos parceiros corretos, alinhados com os objetivos de um negócio sustentável para toda a indústria.

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio