Meio&Mensagem

Siga-nos

Publicidade

Como o 5G apoia os pilares ESG

O uso de ferramentas de tecnologias de forma sustentável e responsável também faz parte dos assuntos debatidos no evento


1 de julho de 2021 - 11h06

A programação do MWC Barcelona está mais verde e responsável. Enquanto as novidades tecnológicas seguem no topo das atrações mais procuradas, temas como sustentabilidade e uso responsável dos dados vêm ganhando espaço no principal palco global da conectividade.

A agenda ESG (sigla em inglês para Environmental, Social and Governance) esteve presente em vários momentos ao longo das sessões de keynote do MWC 2021. Stéphane Richard, chairman da principal associação global das operadoras (GSMA) e CEO da operadora francesa Orange, ressaltou que o setor de comunicações tem a responsabilidade de reduzir o abismo digital, coibir o uso inapropriado da tecnologia e combater a mudança climática. Já em seu keynote de abertura do MWC, o principal executivo da Telefónica, José María Álvarez-Pallete, demandou uma nova agenda para a construção de uma Europa digital mais forte e responsável.

Não é coincidência que quando se trata de pilares ESG, a indústria de telecomunicações tem sido uma das mais atuantes e cientes do seu papel de liderança. Foi notória a resiliência das operadoras em garantir as comunicações ao desde o início da pandemia, permitindo que grande parte da atividade econômica em diferentes países pudesse se manter ativa. Neste contexto, a chegada do 5G se torna fundamental e necessária, pois ele possui aspectos ESG em sua essência:

Ambiental

O consumo de energia cresce de forma proporcional ao aumento da capacidade computacional e de transmissão de dados. Isso significa que a cada mudança de geração tecnológica, do 2G para o 3G e do 3G para o 4G, toda a sociedade contribui para um aumento no consumo de energia. A conta de eletricidade é, por exemplo, um dos maiores gastos das empresas de tecnologia da informação e telecomunicações que precisam deixar seus datacenters e redes de conectividade ligadas o tempo todo.

Mas o 5G traz uma disrupção a este pensamento, pois ele é mais eficiente que as tecnologias anteriores. Testes realizados pela Ericsson mostram que a tecnologia de quinta geração é até 90% mais eficiente do que o 4G em termos de consumo de energia por dado trafegado (W/ Mbps).

Social

Uma sociedade mais conectada é uma sociedade com mais oportunidades, com melhor acesso à informação e melhor IDH de forma geral. O 5G poderá levar conectividade de alta qualidade a domicílios, pequenas e médias empresas e propriedades rurais que hoje estão desconectadas.

Por meio do acesso fixo móvel (FWA, na sigla em inglês), a internet de altíssima velocidade chega por via aérea tornando desnecessários os gastos com obras que encarecem a expansão da rede. Na maioria das vezes, o baixo retorno do investimento é o principal fator que inviabiliza o lançamento de fibra ótica nas cidades de médio e pequeno portes.

Governança

O 5G acelera a transformação digital das empresas e de organizações públicas. Sua conectividade confiável, aliada à nuvem e à inteligência artificial, habilita a visualização de dados em tempo real para uma melhor tomada de decisões e de forma mais transparente.

No agronegócio, por exemplo, a conectividade com IoT celular significa poder acessar e receber uma grande quantidade de dados e gerar relatórios seguros e confiáveis de períodos anteriores – facilitando a análise precisa do desempenho de seus produtos. Com dados confiáveis em mãos, o agronegócio poderá melhor avaliar riscos ambientais e sociais das propriedades, melhorar o acesso ao crédito para custeio e investimento: a análise de crédito se torna mais segura e transparente com relatórios concretos das áreas que requerem investimentos.

No Brasil, a Ericsson vem trabalhando com seus parceiros em diversos aspectos ESG. Um piloto realizado com a Vivo, por exemplo, mostrou que um sistema 5G da Ericsson consumiu apenas 10% do que o equivalente em 4G. Com a Claro, levamos conectividade 5G para Paraisópolis por meio da Central Única das Favelas (CUFA). Em maio, com a TIM, foi anunciado o primeiro projeto piloto do 5G Standalone (SA) do Brasil com foco em segurança pública.

Afinal, o 5G não é apenas mais um G: ele é um habilitador de uma sociedade mais inteligente e sustentável. Quando você pensa em 5G, quais outros exemplos você pode associar ao ESG?

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • vinicius fiori

  • 5G

  • Congresso

  • governança

  • responsabilidade social

  • sustentabilidade

Patrocínio