Meio&Mensagem

Siga-nos

Publicidade

Tecnologia, inovação e transporte inteligente

Quando colocamos carros inteligente e conectados dentro de um ecossistema de inovação é que a transformação em real benefício para a sociedade é possível


27 de fevereiro de 2018 - 11h24

(crédito: Chombosan/iStock)

O MWC começa em grande estilo! No evento mais importante do ano, vimos cada vez mais aplicações práticas de IoT e 5G, com carros conectados, cidades inteligentes e muita realidade virtual e aumentada. Ao mesmo tempo, a inovação tecnológica volta ao palco central. Essa aproximação da tecnologia tangível com aplicações práticas na digitalização das indústrias, ambientes e verticais é a principal novidade desse ano. Um excelente exemplo são os carros inteligentes e autônomos.

Um carro autônomo é um carro com inteligência individual suficiente para substituir o ser humano como motorista, o que é um avanço impressionante. Um carro conectado é capaz de trocar informações com o mundo, receber alertas, mapas, conteúdo digital, assistência etc. ao mesmo tempo, o que também representa uma revolução para esses produtos.

Mas vamos além, agora: Quando colocamos carros inteligente e conectados dentro de um ecossistema de inovação é que a transformação em real benefício para a sociedade é possível. Esse ecossistema inclui também semáforos, sensores de tráfego, câmeras, autoridades de trânsito e segurança pública, ambulâncias, bombeiros, toda a cadeia de valor de logística, trens, ônibus e tudo mais que faz parte do universo de transporte urbano. E é aqui que a verdadeira digitalização do transporte acontece.

A Ericsson mostra, hoje, uma camada de inteligência artificial, que usando machine learning, ou aprendizado de máquina dinâmico, consolida todas essas informações e atua junto a esses elementos para melhorar o fluxo de pessoas para a cidade. Então passamos do ganho individual – do carro autônomo que melhora a vida da pessoa – para o transporte inteligente, que melhora a mobilidade urbana de toda uma cidade. Com ajustes de tempos de semáforo, rotas de ônibus ou coleta de lixo, conseguimos otimizar rotas e trânsito, reduzindo congestionamentos e trazendo ganhos reais para todos os cidadãos.

E com essas camadas, que começam no carro inteligente e passam pelas redes de nova geração – incluindo NB-IoT, CAT-M e 5G, depois plataformas para agregar os dispositivos, e por fim serviços e aplicações sobre tudo isso –, onde com cada vez mais tecnologia e software de inteligência artificial, que conseguimos produzir resultados concretos e benefícios tangíveis. Na Holanda, a Ericsson conectou já um quarto de todos os semáforos do país, e foi capaz de reduzir em 10% o congestionamento em horários de pico através da atuação inteligente em semáforos e sinalização.

E esse é só o primeiro passo: ao trazer para esse ecossistema digital todos os outros elementos que compõe o tráfego, o avanço tecnológico do IoT e 5G está construindo o verdadeiro sistema de transporte inteligente, onde os benefícios se tornam realidade para toda a cidade do futuro.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • 5G

  • IoT

  • Mobile World Congress

  • MWC

  • Realidade Aumentada

  • Realidade Virtual

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio